quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Comentando o retorno de Marte

Cá Roman disse em seu artigo sobre o retorno de Marte:

"O primeiro retorno Marte se torna um grande foco de energia para algumas crianças, especialmente aquelas que têm um Marte forte no mapa natal. Em uma pesquisa que está sendo desenvolvida, 40 mapas de crianças de ambos os sexos já foram analisados. Percebeu-se que aquelas que possuem um Marte angular, em exílio, ou fazendo aspectos ptolomaicos aos planetas pessoais, passam por esta fase de uma maneira tipicamente marciana. Aquelas crianças cujas mães não perceberam uma mudança comportamental significativa possuem um Marte geralmente em domicílio e posicionado em casas cadentes ou sucedentes."

Para quem nunca fez um mapa e não conhece a linguagem astrológica, darei algumas dicas, aqui, sobre esse trecho.

- O retorno de Marte acontece quando Marte volta ao local exato em que estava no nascimento da criança. Isso acontece por volta dos dois anos.
- Ter "um Marte forte" significa que esse planeta se sobressai no mapa em questão. Exemplo de Marte forte: Marte angular. No momento em que a criança nasceu, Marte cai em cima de um dos ângulos do mapa, que, grosso modo, podem ser compreendidos como a aurora, o crepúsculo, o zênite (meio-dia) e o nadir (meia-noite). Em qualquer destas posições, Marte tem uma força no mapa.
- O "domicílio" de Marte encontra-se nos signos de Áries e de Escorpião, pela astrologia tradicional (Escorpião passou a ser regido por Plutão, depois da descoberta deste planeta). Marte é o deus da guerra, da assertividade, da força, da energia e, por isso, se encontra "em casa" no signo de Áries. E, Escorpião, apesar de ser um signo de água, tem, também afinidade com Marte, pela energia, vigor e determinação que se pode observar.
- Marte encontra-se exaltado no signo de Capricórnio. A metáfora que uma professora minha usa, é: Marte em Áries está de tênis e bermuda (à vontade), enquanto Marte em Capricórnio está de paletó e gravata. A energia está concentrada buscando chegar ao topo da montanha.
- Marte está em exílio no signo de Libra. Libra é o signo que tenta conciliar, apaziguar, sempre levando o outro em consideração, isso seria contrário ao que Marte, à vontade, faria: tomar, ele mesmo, a iniciativa. Num caso assim, compreende-se porque se tornaria mais tenso o retorno de Marte. A criança vai tomar iniciativas, mostrar sua vontade e as pessoas, ao seu redor, não estão acostumadas com isso...
- E, ainda nas dignidades, Marte está em queda no signo de Câncer. Câncer é um signo de água, bem diferente da energia (fogo) de Marte. Marte em Câncer pode deixar essa energia retida, por deixá-lo mais emotivo e até defensivo.
- Os aspectos ptolomaicos são os aspectos maiores: conjunção, sextil, trígono, oposição e quadratura. Os planetas pessoais são, sobretudo, Sol e Lua, mas também entrariam Mercúrio e Vênus. Sol representaria a consciência e a vitalidade; Lua, a emotividade, sentimentalidade; Mercúrio, a fala, a comunicação; Vênus, a afetividade. Seria uma fase "marciana" temperada, dependendo da ligação com algum desses planetas.
- Em astrologia, temos os signos, os planetas e as casas. Casas significam a parte mais prática do mapa e dividem-se em Angulares, Sucedentes e Cadentes. Elas corresponderiam a um ritmo e parece que, se Marte não está angular, mas está presente em uma casa angular, isso também o coloca no patamar do retorno visível.




4 comentários:

SilkSatin a.k.a Wicker Woman disse...

que delicia de blog!

Vitalissimo disse...

Tô me sentindo importante, rsrsrsrs!
beijo pra você!

Rebeca Oliveira Duarte disse...

É pra sentir mesmo! Tô curtindo também ler teu blog.
Pelo mapa natal que levantei em internet, Inaê tem Marte em Câncer...na tua explicação, esse retorno de Marte lhe trará mais emotividade, compreendi bem?
Meu Deus, minha manteiguinha derretida vai se derreter mais ainda???

Vitalissimo disse...

Rebeca, na verdade, o Marte em Câncer (mas deve haver outras coisas) deixa Inaê assim, como você descreveu, uma "mateiguinha derretida"... É possível que no retorno de Marte ela, ao querer afirmar sua vontade, fique um pouco instável. Para tirarmos uma conclusão mais precisa, é necessário conhecer o mapa, viu?
beijos