quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Terrible Twos – O temido primeiro retorno de Marte

Um mapa sempre nos dá uma orientação. O mapa natal não é diferente, é uma ferramenta muito importante para ajudar aos pais e cuidadores a conhecerem aquela pessoinha que acabou de chegar, o ilustre bebê recém-nascido.

Sobre astrologia infantil, encontrei o texto de Cá Roman sobre o primeiro retorno de Marte que acontece por volta dos dois anos.

"Sabe aquele anjinho fofo e calminho que acabou de nascer? Um dia ele vai completar dois anos e você se perguntará – Onde foi que eu errei? O que aconteceu para que meu filho super educado e obediente se transformasse nessa máquina de birra e teimosia?

Muitas mamães e papais quase enlouquecem quando, por volta dos 18 meses, aquela doce criança passa a desafiá-los e a fazer os tão conhecidos escândalos. Esta idade marca o primeiro retorno de Marte, quando o bebê descobre as emoções e inicia sua luta pela independência.

Marte retorna ao ponto em que estava no mapa de nascimento a cada 22 meses aproximadamente, mas o primeiro é geralmente um dos mais significativos. Marte é o planeta da agressão, auto-afirmação, coragem e energia. Quando Marte realiza seu primeiro retorno, ele pode acionar o comportamento marciano nos pequenos. Aquele bebê pequenino e plácido de repente começa a apresentar explosões comportamentais, As cenas parecem combinadas entre eles de tão semelhantes entre si. Algumas crianças apóiam firmemente as pequenas mãos nos quadris enquanto os pés sapateiam, outras se jogam no chão, esperneiam e estapeiam o ar, outras acham interessante bater com a cabeça na parede ou até mesmo no chão, e a palavra preferida é o "não". "Não!" Esta é a primeira afirmação do comportamento assertivo da criança, o reconhecimento de que Marte tem o poder para conseguir o que Vênus quer.

A recusa de se comportarem de maneira adequada, ir para a cama quando está na hora, comer o que está na frente deles, são esforços da criança na primeira noção de que ela tem o seu próprio poder. Tal como acontece com qualquer Ariano ou marciano, o controle da energia, moderação e paciência são aprendidos em cada um dos sucessivos retornos de Marte. Na idade de 14 anos ou 15, é a nossa primeira experiência combinada de retorno Solar e de Marte, ou seja, ambos planetas estão retornando à sua localização no mapa natal pela primeira vez desde o seu nascimento simultaneamente. Esta combinação de agressividade com energia individual marca o início de um novo período de rebelião, a adolescência. Mas isso já é uma outra história.

O primeiro retorno Marte se torna um grande foco de energia para algumas crianças, especialmente aquelas que têm um Marte forte no mapa natal. Em uma pesquisa que está sendo desenvolvida, 40 mapas de crianças de ambos os sexos já foram analisados. Percebeu-se que aquelas que possuem um Marte angular, em exílio, ou fazendo aspectos ptolomaicos aos planetas pessoais, passam por esta fase de uma maneira tipicamente marciana. Aquelas crianças cujas mães não perceberam uma mudança comportamental significativa possuem um Marte geralmente em domicílio e posicionado em casas cadentes ou sucedentes.

É importante, como pais, compreender a razão pela qual estas mudanças estão acontecendo com seu pequeno. Este é o primeiro passo, de muitos, que eles dão na busca da independência. Como você lida com estas primeiras tentativas, irá influenciar fortemente o modo como irão empreender sua independência no futuro.

Marte, no mapa representa a nossa capacidade de afirmarmo-nos, é a nossa iniciativa e dinâmica na vida. Quando ele inicia a segunda viagem através do mapa, já existe um ponto de referência e, por isso, a criança se sente agora mais confiante em fazer reivindicações e ser mais afirmativa, e até mesmo agressiva em algumas crianças. Marte representa o nosso espírito competitivo assim como é um fator importante na nossa capacidade física e desportiva. As crianças geralmente se tornam mais coordenadas e sua atividade motora bruta melhora enormemente.

Uma criança muito ativa e que está passando de maneira marcante por esta fase, pode se beneficiar muito com a introdução de alguma forma de atividade física. Isto, além de ser uma boa maneira de gastar o excesso de energia, introduz alguma disciplina na utilização dos comportamentos mais agressivos. Atividades como ginástica, natação, atletismo e lições de dança são saídas positivas para esta energia excedente.

Crianças bem tratadas nesta fase conseguem se expressar melhor e são mais autoconfiantes do que aquelas que foram ignoradas ou que perceberam que a agressão é a melhor maneira de obter atenção. Nesta fase, a criança necessita se sentir confortável e segura para expressar suas necessidades e desejos, mas também precisa saber se expressar adequadamente. É muito importante que a criança, ao expressar suas necessidades, esteja sendo ouvida e reconhecida. Elas precisam saber que, mesmo quando se sentem indefesos e confusos, alguém está ali por elas e para elas, que alguém continuará a cuidá-las e a amá-las."

Cá Roman é astróloga especializada em Astrologia Infantil.

http://www.cnastrologia.org.br/regionais_sc.php

4 comentários:

Rebeca Oliveira Duarte disse...

Ops...bom saber...

Vitalissimo disse...

Inaê é Libriana, né? Precisamos saber quais as condições do Marte no mapa natal dela!
beijos

Rebeca Oliveira Duarte disse...

É, librianíssima...é puro ar. Vive querendo voar, tenho de estar atenta, sempre, hehehehehe. Tá até um pouco difícil de aterrar, no sentido de fazê-la entender que é preciso comer, tomar banho, essas coisas terrenas...
Pois então, Rosa Mística é o Blog de Inaê. Agora que estou voltando a andar, mexer, virar, carrego minha filhota onde vou, no pensamento, no coração. E a risadinha dela é a menina dos meus olhos.
Esse amor é tão bom, né?
Ah, vamos procurar as condições de Marte no mapa dela, né?
:)
Beijos pra tu e pra Vital

bosta disse...

li o texto e achei muito interessante, essa fase dura quanto tempo? Pq. meu filho tem 2 anos e dez meses, mas as caracteristicas comportamentais estão muito parecidas com as descritas no texto, pode ser essa fase ainda?